terça-feira, 22 de abril de 2008

Exclusão Social.


Exclusão social: restrição a aqueles que não se adequam ao estereótipo social, tendo como aspecto de análise: aquisição monetária, negação de costumes, e as características físicas dos seres (genótipo). Como explicita a teoria do "determinismo cientificista" de Taine, que afirma a influência a qual um indivíduo sofre pelo meio.

A exclusão social, determina uma situação de inferioridade, uma vez que, exclusos do meio ,às pessoas recuam-se as margens(daí o termo marginais), vivem em condições indignas, diria-se até sub-humanas. Como é o caso dos lixões e favelas, onde pessoas não têm acesso ao saneamento básico, alimentação satisfatória, moradias dignas, enfim, os direitos de todos e quaisquer cidadãos.

A incoerência da distribuição de renda, a indiferença do Estado, o conformismo e o orgulho são as principais causas desse impasse. E o que agrava ainda mais a situação, é a mescla da ausência de perspectivas hereditárias, a teoria antimalthusiana. Esta,também defendida pelos marxistas, que vêem o crescimento acelerado entre as populações pobres como um produto das relações de exploração que se estabelecem, de tal forma que os mais pobres tenham necessidade de aumentar a sua prole como única forma de elevar a renda familiar.

Diante de tal situação, conclui-se que a exclusão social tem sua gênese, tanto no Sistema, quanto nos indivíduos que o compõe. Pressupõe-se que há de se manter inalterada a situação do país, uma vez que a dignidade é ab-rogada, assim como a luz diáfana que emana daqueles que buscam melhorias. E que uma sociedade "socialmente -comum",só será vista na teoria dos livros de história.

3 comentários:

Juka Lordello disse...

Bom texto!
Eu precisava ler ele antes de janeiro :B

Adorei mesmo ;)

Dom disse...

Ê lê lê, Bela redação!

Beija-Flor disse...

nay, você escreve tão bem, independente de qual seja o tipo de texto!
parabéns!